O que é inteligência espiritual ou QS?

*Por Sílvio Kniess Mates Inteligência é capacidade humana que diz respeito á faculdade de solucionar problemas, através do pensamento, de forma abstrata. Envolve a atividade de aprender, de aplicar o aprendido, de atribuir sentido, de adaptar-se. Inclui procedimentos como memória, raciocínio, seleção de dados, analogia, simbolismo, previsibilidade etc. Enfim, diz respeito à maneira como nos relacionamos com a vida e com o mundo. Desde o começo do século XX, tem-se procurado um modo científico de tratar a questão da inteligência. No início, o teste de QI era o método científico para se quantificar a inteligência humana. Considerava-se a inteligência analítica através da qual formulamos conceitos e desenvolvemos a mentalidade científica com fundamento em critérios de objetividade. Isso foi alterado na década de 1990 com o surgimento da noção de QE, ou inteligência emocional. Provou-se que a inteligência humana não é regida somente pela razão, mas também pelas paixões. Nesse sentido, somos primordialmente movidos por paixão, empatia e compaixão; só depois disso é que vem a razão. Nossas atitudes são uma combinação de QI com QE e é assim que somos motivados. Mais recentemente, tem-se desenvolvido a noção de inteligência espiritual – QS, que está relacionada à necessidade humana de se ter propósito e sentido na vida. Ela é responsável pela busca de significado para nossa existência. É o que nos leva a ter noção de valores e crenças que norteiam nossas ações cotidianas. Apesar do termo remeter a um sentimento religioso, ele tem sido utilizado para referir-se a atitudes de ousadia, fé, autoconfiança, convicção, além de desenvolver valores que sensibilizam a sociedade, tais como a generosidade, o senso de justiça, o contentamento. Essas atitudes estão em alta no mercado profissional e determinam o perfil do trabalhador ou empreendedor desejado. Isso porque pessoas com alto índice de inteligência emocional tendem a ser mais comprometidas com projetos, arriscam-se mais e agem com mais entusiasmo.

Inteligência espiritual é, na verdade, um desenvolvimento da maneira como a ciência vem tratando a questão, a partir do estudo do cérebro e de suas múltiplas inteligências. A neurociência e a neurolingüística procuram apresentar evidências da existência desse tipo de inteligência, através da qual captamos fatos, idéias e emoções, como também percebemos os contextos maiores de nossa vida, totalidades significativas, que nos faz sentir inseridos em uma totalidade, que nos torna sensíveis a valores, a questões ligadas à divindade e à transcendência. As experiências científicas realizadas nessa área têm verificado que essa é uma atividade biológica, neurônica, que se origina de oscilações neurais a uma determinada freqüência, especialmente localizada nos lobos temporais. Alguns estudiosos têm batizado essa região dos lobos temporais de “o ponto Deus”. Esse é o instrumento que capacita o ser humano a perceber a presença de Deus, que sempre esteve lá, embora não perceptível conscientemente. A existência desse “ponto Deus” representa um aspecto da evolução de nossa espécie humana. Ela constitui uma referência de sentido para a nossa vida de tal modo que a espiritualidade pode ser compreendida como parte da condição humana e não uma área de domínio exclusivo das religiões. Ao contrário, as religiões não passam de uma das expressões desse “ponto Deus”. Este artigo é baseado no trabalho de Donah Zohar e Ian Marschal

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square